quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Num susto...

Decidi quase num susto escrever hoje... Tava sem vontade, sem ânimo. Mas resolvi ouvir um pouco de música e cheguei a doce, forte, talentosa e linda Eliana Printes. Uma amazonense, manaoara deslumbrante. Adoro! Suas músicas me tocam profundamente e resolvi partilhar com vocês. Aos que não conhecem, o prazer de conhecê-la! Aos que já conhecem, é sempre um prazer ouvi-la e vê-la...Segue uma listinha, que a Borboleta tanto gosta:



SE CHOVESSE VOCÊ
(Adonay Pereira/Eliana Printes/Eliakin Rufino)

Se você fosse lua
Dormiria contigo na praia
Entraria contigo no mar
Choraria o teu minguante
Seguiria o teu crescente
Habitaria teu luar
Se você fosse sol
Eu seria girassol
Tua luz seria meu farol
Amaria teu calor
O teu fogo abrasador
Queimaria por amor
Se você fosse vento
Queria você todo momento
Pra enrolar meu cabelo
Levantar a minha blusa
Arrancar-me um suspiro
Ser o ar que eu respiro
Se você fosse chuva
Eu me deixava molhar de prazer
Dançava na rua pra ter
Minha roupa bem molhada
Minha alma encharcada
Se chovesse você




ANDANDO EM SILÊNCIO
(Adonay Pereira/Eliana Printes)

Eu às vezes paro e pergunto à lua
Meu amor, por que você não vem
Eu preciso tanto ter você por perto
Pra esquecer de vez a solidão
As palavras vagam noite adentro
Não há noite não há nada, é só você
Não adianta o amor se derramar em prantos
Revelando um novo escândalo
Não servirá
Falta pouco tempo para um novo século
E o que fizemos quase se perdeu
Da janela vejo quase tudo
À espera de um sorriso igual ao seu
Você é meu silêncioMeu maior segredo
Tudo aquilo que es..condo de mim
Pra não te ver chorar




LEMBRANDO DE VOCÊ
(Sérgio Souto/Moacyr Luz)

Lá, quando eu ouvia
O canto do albatroz
Eu lá sabia
O que era um albatroz
O que eu mesmo queria
Era lembrar você
O teu cheirinho de flor
Que nasce do ipê
Sim, eu te perdi
Como quem perde a voz
E vi secar as águas do Orós
O sal do mar
A flor-de-lis
Um beija-flor
Vi meu coração sofrer
E vi também o que nem pude crer
É que o pranto quando molha
Desce até machucarA cerca lá de fora
Não quer mais armar
E eu lembrando de você
Ai, essa saudade atroz
Se um de nós aparecer
Abro a mala dos lençóis

E para finalizar, por agora: NINGUÉM VIVE SEM AMOR, sem letra. Vocês conhecem!

4 comentários:

  1. "Se um de nós aparecer, abro a mala dos lençóis". Sensual, belo, tocante. Aliás, grata pela apresentação. Um grande prazer.

    ResponderExcluir
  2. E a música (melodia) é linda! Adoro!Que bom poder te apresentar meus favoritos... Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não a conheço, vou correr pro youtube, rsrs

    ResponderExcluir
  4. Dani, aqui mesmo tem vídeos....

    ResponderExcluir